História da Comunicação no Brasil

História e desenvolvimento dos meios de comunicação no Brasil

“O Futuro está nas mãos da Jovem Guarda” junho 8, 2010

Quem ler o título deste post jamais vai imaginar que ele trata de uma frase atribuída do líder Bolchevique Wladimir Lenin, um dos líderes da Revolução Russa de 1917. Quem adivinhou que vamos falar de um programa musical de muito sucesso nos idso da década de 60 vai ganhar um doce!

Wladimir Lenin

A Jovem Guarda foi um movimento musical dos anos 60 que foi criado a partir de um programa de televisão de TV [homônimo] que fez a cabeça da “patota”* jovem da época e era liderada pelo hoje Rei da Juventude, Roberto Carlos, junto com os eternos Tremendão (Erasmo Carlos) e Ternurinha (Wanderléia). Muitos artistas hoje conhecidos(Jerri Adriani, Sérgio Reis e Wanderley Cardoso, para ficar em alguns exemplos) foram lançados pela Jovem Guarda. Mas, poderia perguntar um desavisado leitor deste post, que tem a ver um um líder comunista que morreu década de 20 com um programa jovem brasileiro de televisão da década de 60 do século XX? Desculpando-me pela redundância, vamos começar do começo.

Tudo começou no finalzinho da década de 50 quando a TV Record de São Paulo tinha exclusividade na transmissão do Campeonato Paulista. Isso, num tempo em que não haviam tantas câmeras assim num estádio de futebol, não havia tira-teima e nem um chato de galocha chamado Galvão Bueno [ferindo nossos ouvidos com tantos impropérios] narrando jogos. Até meados de 1965, a Record era líder absoluta de audiência nas tardes de domingo com o futebol (olha o leitor com carinha de cachorrinho que caiu da mudança, sem entender o que tem um campeonato de futebol a ver com Jovem Guarda. Calma, querido leitor, eu chego lá!). Só que aí, a Federação Paulista de Futebol começou a notar um esvaziamento dos estádios. O povo queria ver seus times do coração através da TV no aconchego do lar pois era muito mais prático. Acuada pelos cartolas dos clubes de futebol que se sentiam prejudicados pela falta de receita (leia-se “grana”) através dos ingressos nos estádios, a FPF proibiu a realização dos jogos pela TV.

Pelé, um dos destaques do Campeonato paulista dos anos 60

Assim, a emissora criada em 1954 pelo empresário Paulo Machado de Carvalho, o Marechal da Vitória (a história dele fica para outro post), ficou com um baita “pepino” nas mãos! O Campeonato Paulista era a galinha dos ovos de ouro da Record e com a proibição, muitos patrocinadores iriam “puxar o carro”. Foi então que os executivos da emissora se reuniram para resolver a lacuna dominical. O que iriam colocar no lugar do futebol? Após pensarem em inúmeras alternativas, alguém teve a idéia de criar um programa para a juventude parecido com o que Jair de Taumaturgo apresentava no TV Rio chamado “Hoje é Dia de Rock” que era um grande sucesso do rádio carioca e que teve a mesma repercussão na televisão. Após concordância unânime no tipo de programa, veio outra questão: quem apresentaria o programa? Para fugir do óbvio, ou seja, chamar um comunicador adulto como Sílvio Santos ou Flávio Cavalcanti (Jair de Taumaturgo parecia mais o pai dos jovens talentos de seu programa), pensaram em alguém igualmente jovem, e que fosse referência para a juventude. Pensaram primeiramente em Sérgio Murilo e Celly Campelo, que haviam sido atrações recorrentes no “Hoje é Dia de Rock” e que eram considerados o Rei e a Rainha do Rock. Com a recusa de ambos para o convite (Sérgio encontrava-se em turnê fora do país e Celly não quis deixar a vida de bem-casada com um contador). Pensaram então em Roberto Carlos que fazia sucesso com canções como “Splish Splash”, “Parei na Contramão” e seu hit da época “O Calhambeque”, após uma infrutífera incursão pela Bossa Nova. Roberto aceitou o convite por uma cifra relativamente alta para a época (uns três milhões de cruzeiros) e ainda exigiu que seus amigos Erasmo Carlos (com quem sempre fez uma das melhores duplas de compositores brasileiros de todos os tempos) e Wanderléa fossem seus co-apresentadores. Tudo tratado, tudo assinado e tudo “barra limpa”, faltava um nome para o programa. Foi aí que um dos publicitários que estavam cuidando da futura empreitada, Carlito Maia (da famosa empresa Magaldi, Maia & Prosperi) sugeriu pra e simplesmente: JOVEM GUARDA. Por ser admirador de Marx e um esqueridista de cátedra, achou o nome bem pomposo e sonoro. Pra driblar a censura da época (veja bem, tudo aconteceu um ano após o temerário Golpe Militar de 1964 que rechaçava o socialismo e quetais) ,  Carlito achou prudente dizer que o nome poderia ser relacionado à chamada “Velha Guarda da MPB”, numa justa homenagem a grandes músicos do passado. Mas a frase de Marx caía como uma luva para a proposta. O mais irônico de tudo foi utilizar uma frase socialista num programa toalmente capitalista (além de ser uma grande audiência, criou uma tendência publicitária sem igual, com altos ganhos através de licencimento de produtos ligados ao programa).

A patota: Wanderlea, Roberto, Eduardo Araújo, Wanderley Carloso, Erasmo e Martinha

De seu início em 22 de agosto de 1965 até seu final 3 anos depois, a Jovem Guarda continua encantando e ainda vai encantar muitas e muitas gerações por seu apelo simplório e romântico.

Fique com um vislumbre dessa patota papo firme. É uma brasa, mora!

Ficou com vontade de conhecer mais sobre a JG? visite o site www.jovemguarda.com.br que logo passa.

 

nossa lingua variada

Filed under: Comunicação,Publicidade,Televisão — Maricida Oliveira @ 9:28 pm

Nossa lingua nasceu em portugal no século  XV e XVI com a chegada dos portugueses no Brasil encontraram várias linguas , sendo que uma delas  era a propria lingua  portuguesa,  a indigena e africana.Nossa lingua tém essa variedade por causa de varias raças, linguas e povos diferentes. A variedade se dá no brasil de estado para estado,a  diferença é percebida nos obejetos, nas danças, na arte, na cultura e na alimentação por exemplo: mandióca macaxera, aipim , outro exemplo em são paulo bisteca de porco no  rio de janeiro carré, na realidade qual o nome verdadeiro. E que cada  pais trouce sua maneira de falar  sua cultura e o Brasil ficou com esta variedade de nome nas coisas. É assim  a nossa lingua portuguesa, dizem que e a lingua mais dificil de falar  mais os brasileiro á domina muito bem. Essa diferença encontramos por toda  parte do pais . O interessante e que  cada  raça  que  chegaram aqui encontrou um Brasil  de portas abertas  e logo dominou nossa lingua também.assim e nosso Brasil de variedade de linguas. É um pais  adimirado por mui tos .

 

COPAS X TECNOLOGIA : Copa de 1970

Nesta época, todo mundo está e clima de Copa do Mundo. E este Blog não poderia ficar de fora. Daí a ideia desta coluna. A ideia desta coluna não é contar a História das Copas, mas sim revelar como a tecnologia existente na época, influenciou na transmissão de determinada Copa. Por isso, o parâmetro aqui não é cronológico mas sim tecnológico. No primeiro post contamos sobre a transmissão ao vivo pelo rádio da Copa de 1938. Antes disso, só se sabia dos resultados através dos jornais impressos e mais tarde no cinejornal. A partir daí, os brasileiros acostumam-se a acompanhar as aventuras do plantel brasileiro Via Ondas do rádio. Mesmo como advento da Tv nos anos 50, as coisas por aqui continuaram imutáveis, no máximo se via notícias da Seleção na parte destinada a esportes nos noticiários como o Repórter Esso. Na época, acompanhar o Campeonato paulista ou carioca era muito mais fácil pois, alguns dos principais jogos destes campeonatos passavam ao vivo, ao contrário dos do selecionado brasileiro. Com a chegada do videotape em terras tupiniquins, a coisa melhorou. Ao menos se podia acompanhar os melhores momentos algumas horas depois. No entanto, a emoção de acompanhar os jogos ao vivo, sofrer à cada minuto, ver cada lance,discutir os desmandos do juiz com ganho de causa, no Brasil, só se daria na Copa de 1970. É exatamente sobre a Cobertura midiática da conquista da Copa de 70, que vamos falar. Cuja final, Brasil 4 x 1 Itália, completará 40 anos neste 21 de junho.           

VAMOS AOS ANTECEDENTES DA COPA

Desculpe aí, mas temos que contar um pouco de História, para entrar no clima. A Seleção havia se classificado sob a tutela de João Saldanha um ano antes. Tal comando não era do agrado do Presidente militar Emílio Garrastazu Médici, que comandava o país deste o adoecimento de Arthur da Costa e Silva, o presidente que instituiu o AI-5, que promoveu uma verdadeira “caça às bruxas” a todos que opunham ao Governo Militar. E ao contrário do que se poderia pensar, pouca gente mesmo, se opunha. Mesmo os jornalistas apoiavam de certa forma, o Regime, apenas os intelectualizados, membros da esquerda e artistas faziam alguma oposição. João Saldanha, chamado “João sem medo”, que tinha ligações com o Partido Comunista, e era jornalista e advogado, no entanto, enfrentou o tal general :”Quem escala a seleção sou eu,  quando o presidente escalou o seu ministério ele não pediu a minha opinião”. Quando o general,entusiasta do futebol, “pediu” que ele escalasse Dario Maravilha, jogador do Atlético Mineiro , já que Saldanha havia escalado Tostão do Cruzeiro. Depois de tentar outro técnico, chamaram o ex-lateral bi-campeão Zagallo para dirigir as “Feras do Saldanha”. Saldanha, então, Seleção retornou ao jornalismo, sendo um dos comentaristas da Tv Globo nesta Copa. Algumas dessas questões são levantadas por C.F. Vilarinho em seu livro “Quem derrubou João Saldanha”.

O incrível é que apesar de ter se sagrado Bi-campeão do mundo há duas Copas antes, o que mais estava pesando era o fiasco da Copa anterior (1966), conforme descreveu o Blog da Vnews . Lá descreve que o jornal   “Última Hora”, um dos jornais da época comentou : “Apesar de um elenco de estrelas, o conjunto brasileiro ainda não apareceu”. Em março de 70 

Outros diários até elogiavam a Seleção, mas o clima de desconfiança era geral. O mesmo “Ultima Hora”, um dos primeiros jornais a se posicionarem contra o golpe, decreveu a constante vigilância dos militares de uma forma que pode até soar polida nos dias de hoje, mas naqueles anos de Chumbo deve ter soado irônica para os “engajados” : Generais observam seleção de perto e cobram resultado no México”.

Este blog também analisa outros aspectos referentes áquele mundial, que no momento, não serão abordados – inclusive, porque nosso estudo sobre a Propaganda na Era da Ditadura, não é só referente à Copa de 70, mas como um todo mas são interessantes para uma análise do leitor. Mas vamos deixar isto para depois.

Campanha Brasileira

Ao contrário do que previa o Última hora e torcia a esquerda, a Seleção teve 100% de aproveitamento, retornando ao jogo solto e ofensivo venceu tudo, confirmando o jeito brasileiro de jogar. Como a proposta deste trabalho não é falar sobre a Copa em si, mas sim da tecnologia na  transmissão dos jogos e da cobertura em si, vou deixar um link para que vocês pesquisem sobre a Campanha do Brasil (Globo Esporte) que inclusive, fornece alguns pormenores sobre o formato da competição naquele momento. Fotos, curiosidades e entrevistas.Este outro traça uma análise sobre o Esquema tático adotado por Zagallo, polêmicas a parte tem ou não a ver com o de Saldanha ?

Vou fornecer apenas os resultados, para atiçar o apetite :

 Brasil  4×1 Tchecoslováquia,  Brasil 3 X 2 Romênia. O terceiro jogo, considerado um dos mais importantes da Copa, por confrontar os vencedores das últimas três Copas, 58,  62 e 66 : Brasil e Inglaterra. Brasil 1 X0 Inglaterra. Nas Quartas :  Brasil 4×2 Perú Na semi-final, 20 anos depois do Maracanazzo, o Brasil encontraria seus velhos adversários da azul celeste : Brasil 3 X 1 Uruguai. Para a Final estava reservado outro clássico : Brasil e Itália, dois Bi- campeões mundiais lutando pela posse definitiva da Jules Rimet já que o regulamento previa que quem vencesse três vezes o torneio teria posse definitiva da Taça. O Brasil levou a melhor : fez o primeiro gol, terminou o Primeiro tempo empatado e goleou a rival por 4 x 1.

Escalação básica da Seleção, completa (com reservas) no site da oragoo :

 1 – Félix -Goleiro ( Fluminense)  2 – Brito Zagueiro ( Flamengo) 3 – Piazza Zagueiro (Cruzeiro) 4 – Carlos Alberto Torres Lateral-direito  (Santos ) 5 – Clodoaldo Meia  (Santos) 6 – Marco Antonio Lateral-esquerdo  (Fluminense) 7 – Jairzinho Atacante (Botafogo) 8 – Gerson
Meia (São Paulo) 9 – Tostão Atacante (Cruzeiro) 10 – Pelé Atacante (Santos) 11 – Rivellino Meia (Corinthians)

Tecnologia

Mas vamos à tecnologia, que é o nosso assunto : assim como havia acontecido com a Europa nas duas Copas anteriores, pela primeira vez, os brasileiros poderiam ver tudinho ao vivo, e a cores, via Embratel. Espera aí, infelizmente, em cores não deu. Apenas pequeno grupo seleto assistiu ao vivo e em cores, provavelmente a grande burguesia, os militares, que tinham aparelhos adaptados, puderam assistir em cores. Conforme descrito no site Memórias da Globo  até 1966 “a transmissão dos jogos era acompanhada acompanhada de narração de narração nos moldes radiofônicos” ou seja, colocava-se uma imagem da Seleção e um locutor narrava a partida. Já conforme depoimentos colhidos junto a pessoas que presenciaram a época, em 1966 já  passavam Vts com os melhores momentos das partidas. No ano de 1970, a Tv já estava em mais de 40% dos lares, o resto via na casa de um parente (televizinho), em bares, em lojas de eletrodomésticos ou ainda acompanhava pelo rádio. O governo, então, criou financiamentos para a compra de aparelhos de Tv, e claro, o povo impulsionado pelo dito “milagre econômico”, aproveitou.

A TV Bandeirantes e a Globo já se destacavam, cobrindo o torneio, cuja audiência se tornaria a maior da televisão brasileira, até aquele momento. A Globo, por exemplo, levou à Copa uma equipe formada pelo jornalista esportivo Armando Nogueira, o locutor Geraldo José de Almeida, o cinegrafista Gabriel Kondorf  e o jornalista e ex-técnico da Seleção, João Saldanha. Para cobrir a Copa do mundo de 2010, a Globo enviou cerca de 200 profissionais. No entanto, para a época foi a primeira cobertura internacional de grande porte. No mundo, foi a primeira televisionada para todo o globo. Cerca de 50 países (na Copa de 2010 serão  214) acompanharam o evento esportivo. O lado ruim é que quem continuava tendo privilégios era a Europa, e alguns jogos tiveram que ser realizadas sob o forte sol do verão mexicano ao meio-dia, de modo a não atrapalhar a programação das principais TVs européias. Diferente de hoje em dia, que o fuso horário do país sede é respeitado. Tal tabela desagradou muitos jogadores e técnicos. Além disso, a Copa de 70 foi a primeira a ser transmitida pela TV via satélite, marcando, assim, a comercialização maciça do torneio. A partir daí, o futebol televisivo que já havia se tornado coqueluche, graças ao Bi-campeonato Mundial. Cuja transmissão ainda eram feitas nos moldes tradicionais, ganhou as dimensões que se tem hoje.

 

PUBLICIDADE, MERCADO DE TRABALHO, COMO?

Filed under: Publicidade — ELLEN SILVA NOGUEIRA @ 8:32 pm
Tags: ,

Os profissionais  de Publicidade e Propaganda usam diversificadas  técnicas para criar e manter a boa imagem de produtos, serviços, empresas e pessoas. Eles trabalham com texto, sons e imagens. É necessário pesquisar sempre sobre público-alvo, mídia adequada e formas de abordagem, estratégias de venda e de contato com os clientes.

Referente essa profissão no mercado de trabalho, o publicitário tem um amplo campo de trabalho – seja no desenvolvimento de estratégias, seja na pesquisa de mercado e promoções. Há boas oportunidades em agências de publicidade, de promoções e eventos, merchandising, comunicação dirigida, assessoria de imprensa e marketing direto. Umas das grandes oportunidades podemos destacar as onlines, assim como no marketing pelo celular.

Hoje, todas as atividades humanas se beneficiam como o uso da publicidade: Profissionais liberais, como médicos, engenheiros, divulgam por meio dela, os seus serviços; os artistas anunciam suas exposições, seus discos, seus livros, etc…, a própria ciência vem utilizando os recursos da publicidade, promovendo suas descobertas e seus congressos por meio de cartazes, revistas, jornais, filmes, Internet e outros.

Enfim, para realmente ser um bom publicitário é necessário se dedicar nos estudos, escolher uma área específica de atuação, amplo conhecimento sobre diversos assuntos como política, futebol, notícias gerias , entre outros, mas o que é indispensável é ser criativo, eficaz e objetivo.

 

Como surgiu o Rádio

Filed under: radiotelegrafia — Aelita Noronha @ 8:14 pm
Tags: , ,

 Guglielmo Marconi

Foi com  a  contribuição de  muitos  inventos e  descobertas de  vários inventores que se criou condições para o surgimento do rádio até hoje o melhor meio de  comunicação  existente pois  atinge todas  classes e lugares. As  ondas eletromagnéticas existentes no ar foram comprovadas em 1864, pelo físico escocês James Clerk Maxwell, ele demonstrou a existência das ondas no campo teórico ainda não no campo experimental. Algum tempo depois em 1887 foi comprovada  no campo experimental pelo físico alemão Heinrich Ruudolf Hertz, baseado na teoria de Maxwell que preveistas por ele passaram a ser chamadas de” ondas Hertizianas”. A partir das ondas eletromagnéticas surgiu a intensão de transmisão à distância de sinais. O homem sempre busca evolução partindo da descoberta de outros sempre tenta avançar os conhecimentos para aprimoramento sendo assim em 1895, Guglielmo Marconi físico italiano buscando avançar nas pesquisas feitas por Hertz dedicou seus estudos e após dois anos descobriu que  era posível transmitir sinais à distância com antenas  sem fios pois até então só era posível pelo meio de telégrafo criado em 1837 por Samuel Morse. Na casa de campo de seu pai Marconi fez vários experimentos com rudimentares aparelhos, conseguindo assim alguns impulsos elétricos atingindo mais de um quilõmetro, ele viu que quanto mais subia a antena maior distância alcançava. O governo Italiano não colaborou com Marconi ,mas a Inglaterra passou a investir pois  já  podiam comunicar com navios afastados da costa, com isso Marconi obteve a primeira patente para o invento que recebeu o nome de radiotelegrafia, ou seja telegrafo sem fio gerando grande repercussão no mundo, o invento de Marconi passou ser bem utilizado pelos navios,pelo jornalismo. Em 1898 foi feito por radiotelegrafia (código morse) a cobertura das regatas de Kingston pelo jornal Daily Express as ondas  eletromagnéticas  atravessaram o Atlântico, Marconi aperfeiçoou seu invento e no princípio do seculo xx criou um emissor que produziu uma onda regular contínua e foi posível transmitir a vóz humana á distância  ainda precária. O americano Lee De Forest em 1906, criou a válvula elétrica  de três polos amplificadora melhorando assim o som transmitido e permitiu a utilização das ondas eletromagnéticas propagando informações sonoras. A partir dai começaram as transmissões radiofônicas. A radiofônia surgiu da radiotelegrafia de Marconi. Guglielmo Marconi é considerado o “pai do rádio”.

Fontes:  Histórias que o rádio não contou de:Reinaldo Tavares                             

                  Apostilas: Professora Flavia Delgado FAP

 

Talento e Ousadia de Chateaubriand junho 7, 2010

Filed under: Emissoras de TV,Televisão — Maricida Oliveira @ 6:01 pm
Tags: , ,

Chateubriand, um menino Paraíbano, herdou do pai talento, capacidade e ousadia. Como uma planta cresceu regando suas ideias e seus sonhos. Logo cedo percebeu que é o trabalho e a educação é que faz um grande homem. Foi um homem público mais influente no Brasil e se destacou como jornalista político, advogado, professor de direito e não parou por ai também foi membro da acadêmia brasileira de letras criador e fundador do museu de arte de São Paulo. Foi também senador da república. Este homem se tornou público e reconhecido pela coragem e imensa força de trabalho. Ele não olhava o pé de quem pisava para que seu grupo empresarial crescesse cada vez mais, e foi assim que Chatô chegou ao poder, era temido e respeitado por todos, pois nas colunas de seus jornais era que devolvia os ataques de quem ousava desafiá-lo, era inimigo de alguns empresários, um deles Francisco Matarazzo e Rui Barbosa, mas também era amigo de grandes homens brasileiros e internacionais e era advogado de muitos deles. Estas influências ajudou o menino a criar o seu grupo empresarial, foi grande amigo de Getúlio Vargas, mas não poupava atacá-los nas suas colunas de jornal ou nos seus discursos políticos. Gostava muito de troca de favor, suas relações eram sempre na base do interesse, e foi assim que o paraíbano Chatô chegou ao topo, conquistando um grande império na arte de fazer de tudo um pouco, mas o que mais amava era o poder a arte e mulher.Foi um gigante na arte tecnológica, isto se deu na tv, na publicidade, na comunicação em todas essas áreas ele abrangiu com sucesso, trabalhou até o final da vida, morreu em 1958 mas deixou um grande império tecnológico para espelho da sociedade brasileira. Suas obras são inúmeras e admiráveis por todo o país o qual ajudou a erguer com seu talento extraordinário, assim foi o talentoso Chateubriand.

 

Excelsior- A saga de uma Tv Grandiosa Parte 2 junho 3, 2010

A Fundação da Tv Excelsior

Agora sim, iremos falar da fundação conforme havia prometido no post anterior, procurarei detalhar a História da Tv Excelsior.

Como é de conhecimento de todos : A extinta Tv Excelsior entrou no ar em 9 de julho de 1960. Seu primeiro diretor artístico foi Álvaro Moya (escritor do Livro : “Gloria in Excelsior”,  uma das fontes de pesquisa  deste blog)

Antes da Fundação

Um ano antes, a OVC ( Organizações Victor Costa), do empresário Victor Costa,  havia adquirido concessão para mais um Canal. Victor Costa foi um empresário de sucesso no ramo das comunicações.Era proprietário das rádios Mayrink Veiga e ex-diretor da Rádio Nacional do Rio de Janeiro.  A OVC já era proprietária da TV Paulista, Canal 5, além de várias emissoras de rádio, entre elas a Rádio Excelsior (atual CBN) e  receberam concessão para um segundo canal na cidade, o canal 9. Para começar adquiriam alguns equipamentos tais como : algumas câmeras, uma torre e um transmissor.

Para a implantação do negócio, a OVC contava com  o deputado federal Ortiz Monteiro, fundador da Tv Paulista (Canal 5) e João de Scantimburgo, proprietário do Correio Paulistano. Além de José Luis Moura,  empresário bem-sucedido, um dos exportadores de café de Santos e do Brasil  na época, e também com Mário Wallace Simonsen. Segundo Moya, Moura tornou-se sócio de Victor Costa ainda no ano anterior,com o propósito de montar um canal em Santos e colocar no ar a emissora concedida em São Paulo. Moura pensava numa gestão empresarial e profissional, como contra-ponto à gestão de todas as outras ligadas à Comunicação na época. Já Mário Wallace Simonsen, era um empresário muito bem-sucedido que possuía um grupo de empresas, entre elas a Panair,a maior companhia aérea do Brasil na época,  Banco Noroeste do  Estado de São Paulo, ,Rebratel, Biscoitos Aymoré, e Comal, principal exportadora do café brasileiro, seu principal ramo. O grupo Simonsen comprou a parte pertencente a Victor Costa, referente à emissora, ainda no papel.

Com a união dos dois (Simonsen e Moura) um plano de gestão profissional foi traçado. Segundo Moya relata no livro foi montada uma equipe de diretores, elenco, técnicos. José Moura se tornou surpeentendente, Dr. Paulo Uchoa de Oliveira vice-presidente e o jornalista João de Scantimburgo,presidente, entre outros.

Mesmo com tanto planejamento e dinheiro, fazer Tv sempre foi uma tarefa que demanda muito investimento em todos os sentidos e longo período de testes e  contratações. E com a Excelsior não foi diferente. Quando entrou no ar a Tv Excelsior ainda dispunha de equipamentos básicos, pouco espaço (eles ainda nem haviam alugado o Teatro Cultura Artística). Segundo o arquivo do Centro Cultural de São Paulo, a emissora fora instalada primeiramente nos dois últimos dois andares de um edifício à rua da Consolação, esquina com a avenida Paulista.

Mas pensava grande : queria se tornar líder de audiência no Estado.

Foto: Arquivo Centro Cultural São Paulo (CCSP)

NO AR

Toda a alta sociedade paulista recebeu um convite de inauguração no estilo do reproduzido abaixo :

C O N V I T E

A Diretoria da TELEVISÃO EXCELSIOR S.A tem a honra de convidar V. S. para participar das festividades de lançamento de sua emissora de televisão, CANAL 9, TV EXCELSIOR, a partir das 18 horas do dia 9 de julho de 1960, no Teatro Paulo Eiró, Av. Adolfo Pinheiro, 915.

PROGRAMA
18,00 hs. – Introdução com a Banda da Fôrça Pública de S. Paulo.
18,30 hs. – Cerimônia oficial de lançamento do novo prefixo.
19,00 hs. – Show artístico com os maiores cartazes nacionais.
21,00 hs. – Ballet do Teatro Municipal do Rio de Janeiro.
21,30 hs. – Concerto Público com 60 professores interpretando compositores brasileiros.

TELEVISÃO EXCELSIOR S.A.

Segundo é relatado por MOYA(2004) a inauguração da emissora foi tumultuada. O Teatro Paulo Eiró, nem tampouco o espaço o edifício da R. da Consolação, onde a emissora fora instalada, inicialmente, não dispunha de condições de receber uma inauguração e posteriores transmissões. Já haviam feito algumas transmissões como experiência, mas agora era diferente :  Excelsior precisa apresentar qualidade para “brigar de igual para igual” com suas irmãs mais velhas.O primeiro programa foi o Bossa Nove(trocadilho  entre o Canal e o ritmo Bossa Nova), realizado pelo produtor Abelardo Figueiredo.

Logo, resolveram alugar o Teatro Cultura Artística, que apesar de necessitar de pequenos ajustes, abrigaria melhor o sistema.

Nos próximos Posts sobre o assunto: Tv Excelsior, pretendo contar sobre os primeiros programas e novelas que fizeram história.

Fontes : CCSP

wikipedia

telehistoria

almanaque da comunicação

 

 
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.